Um colégio, um educandário, vale pelo conteúdo dos ensinamentos, pela gama de oportunidades que oferece aos seus alunos, na busca dos caminhos das respectivas vocações. Na sadia orientação dos jovens, na conscientização de suas opiniões, levando-os a absorver os princípios fundamentais de uma sólida cultura humanística e científica onde estão sintetizados os objetivos do colégio, a par do desenvolvimento das conotações do civismo que informam a boa formação do cidadão, o homem que, ali, nos bancos escolares, recebeu a preparação integral para a vida futura, com a estrutura espiritual que o habilita aos embates da luta renhida – “viver é lutar”.

Desde os primeiros passos para a fundação do Colégio, o primeiro cuidado foi a formação de uma equipe capaz de colocar na prática tudo aquilo que seria necessário para fazer da criança de hoje que começa a sua escolaridade o grande homem de amanhã.

Tudo aquilo que foi imaginado, foi comprovado e ali estão figuras das mais expressivas da vida pública, das profissões liberais, do comércio e da indústria que lá iniciaram.

O Colégio Santa Catarina é fruto do idealismo e da fé de um educador que fez da educação um sacerdócio e realizou suas metas cercando-se de um corpo docente selecionado e de uma equipe que, com ele, se animou dos mesmos ideais de bem preparar a mocidade para o futuro, o professor Waldemar Santos da Silva, e sua esposa Guiomar Araujo da Silva. Daí o crescente progresso do Colégio.

Do que foi dito, resume-se a vida do Professor Waldemar Santos da Silva, educador, conhecedor profundo dos temas pedagógicos, e administrativos de um colégio. Foi um professor precursor do seu tempo, fazendo atividades que levava os colégios a participarem incentivando sempre a parte esportiva, artística (festas, solenidades, formaturas, desfiles cívicos), além de grande ênfase que dava a parte pedagógica dos seus Colégios, atrás de um Corpo Docente sempre atuante e atualizado, através de seminários com figuras marcantes da área de educação, Tendo ao seu lado sua filha Sônia Maria da Silva Maciel Levy, que mais tarde assumiu a direção do colégio, sendo a segunda geração da família, com muita dedicação, garra e entusiasmo. Hoje o colégio já está na sua terceira geração, com a sua neta Fabiana Levy, que continua a oferecer todas as características da sua família, com inovação e comprometimento à todos que por aqui continuam fazendo história.

• O Colégio Santa Catarina foi fundado em 1944 com o Curso Primário.

• Em 1952, foi autorizado o Curso Ginasial do Colégio Santa Catarina através da Portaria 160/52 MEC

• Em 1954 pela Portaria nº 192 de 08/09/54, foi autorizado o Curso Técnico de Contabilidade, com a denominação da Escola Técnica Comercial Machado de Assis.

• Em 1956, pelo Decreto Lei 5264/56, foi autorizado o Curso Normal, com a denominação de Escola Normal Santa Catarina.

• Em 1962, através do Ato 11 de 28/02/1962, foi autorizado o funcionamento do 2º Ciclo. Parecer nº 153/80 – Renovação do Reconhecimento de Colégio Santa Catarina.

• Seus Cursos Profissionalizantes a nível de 2º Grau foram autorizados a funcionar pela Portaria 2049 ECDAT/81:

 

 

  • Técnico em Contabilidade
  • Técnico em Secretariado
  • Técnico em Administração
  • Desenhista em Arquitetura
  • Técnico em Enfermagem
  • Aux. de Patologia Clínica
  • Desenhista de Estruturas Navais
  • • Em 1981, através de Portaria 2002/ECDAT/81 foi autorizado o Curso de Suplência a Nível de 1º Grau nas quatro últimas fases.

    • Em 1982, através da Portaria 3492/ECDAT/82, criamos os Estudos Adicionais com aprofundamento em Comunicação em Língua Portuguesa, Estudos Sociais, Ciências e Matemática.

    • Em 1983, através da Portaria 4150/DAT/83, criamos os Cursos:
    • Auxiliar de Contabilidade
    • Auxiliar de Escritório
    • Auxiliar de Enfermagem

    • Em 1984, através da Portaria 4905/DAT/84, foi aprovado o Regimento Escolar do Colégio Santa Catarina e os Planos Curriculares dos Cursos de 2º Grau, já aprovados.

    • Em 1990, através da portaria 886/COCE/90, autorização de funcionamento do Curso de Estudos Adicionais na Área de Pré Escolar e Alfabetização.

    • Em 2000, de acordo com o estabelecido na Del. 254/00 foi feita a reformulação das Matrizes Curriculares dos Cursos Profissionalizantes oferecidos, Regular e Pós Médio.

    •  Habilitação Profissional de Técnico em Enfermagem na Área de Saúde, aprovado pelo Parecer CEE nº 488/2002.

    •  Habilitação de Técnico em Eletrônica na Área de Indústria, aprovados pelo Parecer CEE 397/2002.

    •  Habilitação do Curso Técnico em Edificações, vinculado à Área de Construção Civil, através do Parecer CEE nº 396/2001.

    •  Habilitação do Curso Técnico em Patologia Clínica, na Área de Saúde, através do Parecer CEE nº 266/2001.

    •  Habilitação dos Cursos Técnico em Administração e Técnico em Contabilidade, na Área de Gestão, através do Parecer nº 284/2002.

    •  Habilitação do Curso Técnico em Telecomunicações, Área de Telecomunicações, através do Parecer CEE 1107/2002.

    •  Habilitação do Curso Técnico em Informática, Área de Informática, através do Parecer CEE nº 252/2001.

    •  Habilitação do Curso Normal em Nível Médio, através do Parecer CEE nº 915/2000.

    •  Habilitação da Modalidade Normal em seqüência ao Ensino Médio, através do Parecer CEE 201/2005

    •  Autorização de Ensino Médio, na Modalidade de Educação para Jovens e Adultos (Publicado no DO de 26/09/2003, anexo a Portaria CDCR nº 5964/97 da seguinte forma:

    •  Fases I a IV – conforme disposto em Deliberação CEE 242/99

    •  Fase I a III – conforme o disposto na Deliberação CEE 259/2000